CPF/Apelido: senha:
Notícias

TRE-RO cassa mandatos de Ivo Cassol e Expedito Junior - 07/11/2008
O governador de Rondônia, Ivo Cassol, e o senador Expedito Junior, também de Rondônia, tiveram seus mandatos cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO), nesta terça-feira, 04/11. Os políticos foram considerados culpados pelo Tribunal nos crimes de compra de votos e uso eleitoral da máquina administrativa.

As acusações contra o governador Ivo Cassol e o senador Expedito Junior se referem a irregularidades cometidas por eles nas eleições de 2006. Também foram cassados pelo crime de compra de votos nas mesmas eleições, a suplente de deputada federal, Valdelise Martins dos Santos Ferreira, e o ex-candidato a deputado estadual, José Antônio Gonçalves Ferreira. Além da perda de mandatos, multas, inelegibilidades e nulidade dos votos obtidos nas eleições de 2006, foram outras penas impostas aos políticos.

O TRE-RO decidiu ainda pela anulação integral da eleição para governador de Rondônia de 2006. A determinação do Tribunal é de que novo pleito seja realizado no próximo dia 14 de dezembro, para eleição direta do novo governador. A relatora do processo, Desembargadora Ivanira Feitosa Borges, em seu voto, registrou como um dos fatos mais relevantes para a condenação o uso da máquina administrativa pelo então governador Ivo Cassol, para tentar ocultar a compra de votos que o beneficiou em conjunto com Expedito Junior, Val Ferreira e José Antônio.

Histórico

Esta é a terceira vez que Expedito Junior é cassado por compra de votos. Em 2007, pela mesma acusação, o senador foi cassado pelo TRE-RO, mas recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e conseguiu decisão a seu favor. Em agosto de 2008, o TRE cassou novamente seu diploma. Dessa vez, Expedito entrou com medida cautelar no TSE para permanecer no cargo, o que lhe foi negado. Entretanto, sua cassação deveria ser confirmada pelo Senado, que decidiu por sua permanência no cargo até o julgamento definitivo do processo. Ontem (04/11), Expedito Junior foi mais uma vez cassado por nova decisão do TRE-RO.

Fonte: TRE-RO

UNASUS - União Nacional dos Auditores do SUS
www.unasus.org.br