CPF/Apelido: senha:
Notícias

SUS pagou cirurgia de retirada de útero para homem no interior - 24/11/2009
Um relatório do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS) apontou irregularidades, como histerectomia realizada em homem, quando só poderia ser feita em mulher. Ainda foram denunciados a existência de um faturamento de R$ 145 mil em procedimentos feito em pacientes que não existem, são fantasmas.

O Conselho Estadual de Saúde denunciou que a Secretaria Estadual de Saúde deve atuar para evitar a malversação do dinheiro público. As determinações do Denasus devem ser cumpridas.

O SUS só é universalizado na capital, mas as histórias denunciadas são do interior, onde são de competência da Secretaria Estadual de Saúde.

A histerectomia é uma cirurgia para a raspagem ou retirada do útero, evidentemente que é um procedimento que só pode ser feito em mulheres.

O Conselho Estadual de Saúde denunciou irregularidades em relatório de serviços pagos pelo SUS. O relatório do Departamento Nacional de Auditoria do SUS constatou as fraudes. O conselheiro Inácio Schuck (foto) informou que o procedimento de histerectomia em homem foi encontrado no relatório. "É uma cirurgia que serve para a retirada do útero que só pode acontecer com uma mulher e não em um homem", frisou.

O fato aconteceu no município de São Raimundo Nonato, a 513 quilômetros ao Sul de Teresina, onde o SUS pagou a histerectomia de um homem. Para o conselheiro Inácio Shuck isso é um escândalo que deve ser apurado a fundo os recursos para este tipo de pagamento suspensos.

O relatório do DENASUS aponta mais irregularidades, mas não foi dado acesso à imprensa. Foram constatados que foram pagos R$ 145 mil em procedimentos realizados em pacientes fantasmas. "O Conselho está chamando a atenção dos gestores estadual e municipais para que cumpram as determinações do Denasus, no sentido de evitar o mal uso do dinheiro público e as fraudes", declarou o conselheiro.

Fonte: Da Redação com informações e foto do DP

UNASUS - União Nacional dos Auditores do SUS
www.unasus.org.br