CPF/Apelido: senha:
Notícias

Hospital de Base propõe ficar só com trauma - 09/04/2010
Caso a proposta seja aceita pela Secretaria do Estado da Saúde, os demais pacientes serão encaminhados a outros hospitais

Se depender da Associação Hospitalar de Bauru (AHB), o Hospital de Base (HB) atenderá apenas casos de trauma quando o ápice da crise financeira da entidade for superado. Caso a proposta seja aceita pelo Estado, pacientes com problemas vasculares, cardíacos (ambos não decorrentes de traumas) ou urológicos, for exemplo, serão repassados a outras unidades de saúde, como o Hospital Estadual (HE).

O projeto seria implementado somente depois do HB atender todas as cirurgias agendadas, inclusive as suspensas desde a última quarta-feira por falta de materiais simples como gaze, luvas e máscaras. Na tentativa de normalizar a situação no hospital, até amanhã, a Secretaria do Estado da Saúde deve liberar à Associação Hospitalar de Bauru, mantenedora do Hospital de Base e da Maternidade Santa Isabel, o aporte de R$ 1 milhão prometidos na semana passada.

Sem o valor, que será acrescido de R$ 500 mil mensais, o HB passou a operar apenas pacientes com risco de morte. Como depende da verba para fazer as compras, a AHB ainda não estima para quando reprogramará as cirurgias. Na Maternidade Santa Isabel, as eletivas também estão suspensas desde o final do ano passado. Por conta da crítica situação, quando possível, muitos pacientes que passariam pelo HB já são remetidos a unidades como o HE.

Embora o Estado não apresente números, a informação foi confirmada tanto no Estadual, quanto no Base. Extraoficialmente comenta-se que, se o HE passar a receber um volume grande de pacientes do HB, no futuro também pode vir a fazer cortes no atendimento para não ultrapassar orçamento. Diante da situação, restará à Diretoria Regional de Saúde-6 (DRS-6) repactuar os serviços em Bauru e região. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria do Estado da Saúde, a diretoria não recebeu qualquer proposta da AHB com relação à especialização do HB em traumas. Neste caso, o hospital também manteria os transplantes.

DENASUS

A situação da AHB é especialmente delicada desde a Operação Odontoma, desencadeada no final do ano passado pela Polícia Federal e Ministério Público. Os órgãos investigam irregularidades nos hospitais geridos pela associação. No final de outubro de 2009 foram presos Joseph Saab, presidente da associação há 14 anos, na época; Marcelo Saab, dentista e filho do presidente; e mais quatro pessoas da diretoria. Liberados no dia seguinte às prisões, são acusados de participar de um esquema de desvio de recursos públicos, superfaturamento e cobranças indevidas de serviços.

Para também investigar o caso, na próxima segunda-feira, técnicos do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (DENASUS) estarão em Bauru. Darão continuidade ao pente-fino já iniciado em relação aos valores pagos com recursos da União para procedimentos realizados pela AHB. Conforme o JC já divulgou, o setor de bucomaxilo será o principal alvo. Para facilitar o trabalho, o interventor da AHB, Fábio Tadeu Teixeira, já encaminhou alguns documentos ao DENASUS e separou outros que serão avaliados em Bauru.

Os técnicos contarão com três salas da associação e uma equipe formada por seis pessoas também disponibilizadas pela entidade de Bauru. O relatório final do DENASUS deverá servir de prova em inquéritos e ações de autoridades locais.

Fonte: JCNET

UNASUS - União Nacional dos Auditores do SUS
www.unasus.org.br